Entrevista: Desenvolvimento da fala em crianças de 0 a 3 anos


Como prometido, aí vai a entrevista com a minha grade amiga e fonoaudióloga Patricia Taranto.

Ela é uma dessas pessoas iluminadas que ama de verdade o que faz e dá seu melhor para que cada um de seus pacientes se supere. Desses profissionais que ficam felizes em dar alta a um paciente. Por isso eu a convidei para essa entrevista, para ajudar mais mamães e papais a saberem como lidar com seus pequenos que estão começando a se comunicar.

E como ela não se contenta em fazer algo simples, decidiu meter a mão na massa e não só vai responder nossas perguntas como vai mandar um vídeo com as respostas. Muito bom, né?

Obrigada Paty, por sua dedicação e carinho! Espero que as mamães e papais gostem.

Agradeço também a cada uma que enviou suas dúvidas e espero que seja útil para muitas famílias.


Um pouquinho sobre a Paty:

A Patricia é formada em Fonoaudiologia pela UFRJ há 13 anos. Pós graduada em Educação Inclusiva pela UCAM/Instituto AVM. Desde então atua na área clínica com consultório particular. Desenvolve programa de triagem em escolas de educação infantil e o Programa de Educação Individual para inclusão de crianças especiais nas escolas regulares da rede particular de ensino. Atua também na área de Implante Coclear como reabilitadora.

Você pode conhecer mais do trabalho dela na Fanpage da Interpretare e canal no YouTube Interpretare que está ótimo! Super esclarecedor.

Perguntas:

Aqui estão as perguntas que serão respondidas por ela no vídeo:

1.Pergunta da Viviane, mãe da Bia de 3 anos do Rio de Janeiro:

A Bia está com 3 anos e não consegue falar bem o "r". Por exemplo: ela falava "peto" e agora fala "pleto". O pediatra disse para eu ir conversando com ela, mas que ainda é muito pequena para fono. O que posso fazer? Devo estimular com algum exercício ou é bom levar a uma fonoaudióloga? 2. Pergunta da Nathalia, mãe da Giovanna de 2 anos e meio, Rio de Janeiro: É normal a criança de 2 anos e meio, 3 anos, trocar letras? Casa - tasa, biscoito - vitoito.

Por que elas fazem isso? Há algo que eu possa fazer para ajudar ela a falar corretamente? 3. Pergunta da Joice, mãe da Maria de 3 anos, São Bento do Sul, SC:

A Maria retirou as amígdalas e adenóide em novembro. Desde então deu tudo certo. Só que depois da operação ela se queixa muito de dores no ouvido,e a voz dela engrossou um pouco. Será que tem algo a ver com a operação? 4.Pergunta da Joana, mãe da Maria de 3 anos, Brasília, DF:

A Maria tem um problema na fala, na conversação. Mas não é dificuldade para falar. Ela tem uma facilidade muito grande com muita coisa. Já sabe contar até 60. Mas ela não conversa, não estabelece um diálogo. Ela não responde e desenvolve a conversa. Esse caso se trata com fono ou um tratamento com psicopedagogo ou psicólogo é suficiente? O que devo fazer? 5.Pergunta da Amanda, mãe da Clara de 3 anos e meio, Taiwan: É normal que a criança coloque a língua entre os dentes para falar? Tem algum exercício que pode ajudar para evitar isso? 6. Minha pergunta :). Mãe do Davi de 10 meses e meio:

Com que idade a criança começa a dizer as primeiras palavras? A partir de quando e como os pais devem estimular e ensinar a falar?

O Davi já falou papai várias vezes, por exemplo, mas não repete quando a gente pede só quando ele quer. E água varias vezes no mesmo dia mas não repetiu mais. Ele já entende o que está falando ou só repete o que escuta?


Espero que tenham gostado e que tenha ajudado bastante! Fico esperando sugestões de assuntos para novas entrevistas.

#desenvolvimentodafala #entrevista #fonoaudiologa

Categorias: