Cirurgia a laser - Ponto de vista do paciente


Eu estava devendo para vocês esse post. Antes tarde do que nunca não é?

Vou falar da cirurgia sob o ponto de vista do paciente ok? Nada de termos técnicos. Eles estão na entrevista que fiz com meu oftalmologista, o dr Luciano Halal Haddad.

Eu fiz a cirurgia com a metodologia PRK para correção da hipermetropia.

A cirurgia foi ao mesmo tempo muito esperada e muito temida por mim como contei para vocês.


No dia cheguei um pouco antes. Fui MUITO bem recepcionada pela equipe do Dr Luciano. Elas me entregaram as recomendações e o material que eu ia precisar. Me deram também um leve sedativo - que para mim foi essencial já que eu estava bem nervosa.

Depois me passaram para uma sala de espera onde troquei de roupa e coloquei a bata para a cirurgia. E, para minha sorte, o Dr. Luciano tem na antessala do centro cirúrgico uma dessas cadeiras de massagem que ajuda a gente a relaxar.

Aí colocam uns colírios e me pediram para ficar com os olhos fechados. E fiquei ali uns minutos relaxando. Eu adorei.


Depois passei para o centro cirúrgico. Deitei numa maca e fiquei olhando para um tubinho de metal que tem uma luz vermelha dentro.

O médico fez a raspagem da córnea.

Nesse momento me deu tanto nervoso que achei que fosse desmaiar. Não senti nenhuma dor. Só nervoso mesmo por que eu sabia o que ele estava fazendo. (deixo a ilustração aqui para vocês)


Aí ele coloca uma máscara com um orifício onde só o olho que será operado fica exposto. E alguma coisa para manter o olho aberto.

Depois disso passa para a cirurgia em si. Eu não senti NADA. Só um cheirinho de queimado. Ele manda você olhar para a luz vermelha sem mexer o olho - o que me deixou mais nervosa ainda. "Vai que eu mexa e fique cega!" - eu pensava. Bem exagerada já sei. Mas a ideia é contar como foi para mim e não fazer bonito, certo?

Foi muito rápido mas me pareceu uma eternidade.




Quando ele terminou foi IM-PRES-SIO-NAN-TEEEE!

No tubinho de metal havia uma inscrição - provavelmente o número de série do aparelho - que eu não havia visto antes por que estava tudo borrado. Quando terminou eu vi nitidamente.

Depois ele me levou para a sala de espera e me mandou ler um folheto que antes da cirurgia, sem o óculos, eu só via um borrão. Mais ou menos assim:


E depois da operação eu consegui ler tudo. Até as letrinhas menores. Como se eu tivesse uma lupa. Nitidamente:


Claro que aí eu esqueci todo o nervosismo. Fiquei emocionada. Parecia um milagre. Eu estava vendo nitidamente sem óculos.

Como eu fiz para correção da hipermetropia eu via nitidamente para ler. Uma espécie de super visão para perto. Mas tudo borrado para longe. Fiquei míope.Eu já sabia que isso ia acontecer. Por que o médico me advertiu que isso fazia parte da recuperação que contarei em outro post para vocês.

 

Agradeço mais uma vez ao dr Luciano e sua equipe por essas fotos que tiraram gentilmente para esse post.

#cirurgiaalaser #cirurgiarefrativa #PRK #hipermetropia

Categorias: