O amor NÃO é cego

Não, não. O amor NÃO é cego.

A paixão,o encantamento,o enamoramento ou como você queira chamar aquele primeiro momento do amor pode ser cego. Mas o VERDADEIRO AMOR,O AMOR MADURO não é cego.



Foto: Flavia Chapieski


Eu me atrevo a dizer isso indo na contra mão desse ditado popular tão conhecido e repetido porque vejo que esse é um erro muito cometido pelos casais hoje em dia.


Confundem amor e paixão. Acham que o amor acabou no dia que começaram a deixar de sentir as mãos suarem e a perna tremer. No dia que começaram a enxergar que o outro tem defeitos, tem limitações, ... enfim, que o outro é normal.


Essa conclusão eu fui consolidando ao longo do tempo no processo de orientação de jovens e de casais e, sobretudo, por experiência pessoal.


E domingo eu tive um momento de insight em um momento de meditação e percebi que precisava compartilhar isso com vocês.


Pensando no Ivo e olhando para ele pensei: como amo esse homem! Que amor tão grande sinto por ele que cresce a cada dia mesmo que eu o conheça cada dia mais profundamente. Mesmo que eu possa listar para vocês os defeitos dele. Mesmo que ele não seja o príncipe dos contos de fadas. E sabe porque? Porque esse Príncipe só existe nos contos de fadas mesmo.


Os homens de carne e osso - como nós - são cheios de defeitos. E naquele momento de meditação eu pensei que espero que ele também me ame com a mesma intensidade agora que eu estou 5 kilos mais gorda, com a barriga flácida e cheia de cicatrizes, agora que ele -com certeza - pode escrever uma lista com os meus defeitos.


O VERDADEIRO AMOR minha gente, não é cego. Ele enxerga direitinho. E essa é a verdadeira magia do amor!!!

.

.

.

.

🏷 #almasgemeas #carametade #amoreterno #namoro #parasempre #vidaadois #viverpravaler

Categorias: