Vamos refletir?




Estamos em uma sociedade de mortos vivos. Foi mal ser tão radical mas muitas vezes as pessoas estão mas não estão. São como zumbis...


Uma vez saí com uma amiga que não parava de olhar no celular… eu me senti falando sozinha. Depois disso não saí mais com ela. Por quê? Por que me comunicava mais com ela quando estava longe do que naquele dia.




Outro dia fui ao shopping almoçar e tinha um grupo de 14 adolescentes que acabava de sair da escola e estava almoçando. Eu estava sozinha então pude observar bem a cena: somente duas meninas conversavam entre elas. Todos os outros 12 estavam olhando para seus celulares. Zero interação entre os amigos do grupo. Me lembrei imediatamente da minha adolescência. E como eu e um grupo de amigos dessa idade fomos expulsos de um fast food por que estávamos incomodando e fazendo muito barulho… foi uma tarde divertidíssimas para nós. Estávamos juntos, felizes e nem nos importou a intolerância dos adultos com nosso barulho. E qual era o barulho? Estávamos rindo, conversando, brincando, “zoando”...




Essa campanha que muitos de vocês já devem ter recebido por whatsapp me fez relembrar tudo isso. Cada foto que eu via eu lembrava de uma situação. Em algumas delas me identifiquei com MUITA tristeza com a pessoa que segurava o celular. E me perguntei quantos momentos preciosos posso estar perdendo com as pessoas que amo por não desconectar um pouco.




Eu estou estabelecendo algumas regras para mim mesma por aqui.


Com o Davi é fácil: ele não tem acesso nenhum a dispositivos móveis. Só TV.


Agora, eu tenho me policiado para ter tempos específicos para ver redes sociais.Por isso até diminuí um pouco a frequência de posts por aqui... Mas às vezes a gente vai no impulso não é?




Que meios você coloca para não estar sem estar? Isso também lhe incomoda? Você também se preocupa em como isso pode afetar os relacionamentos na sua família?





#celular #redessociais #estoumasnãoestou #conectados #conectesecomquemvocêama #amemais #vivamais #seresinvisíveis #viveromomento #vivercadamomento #amar #família #viverpravaler



A campanha tem circulado pelo whatsapp mas não recebi em nenhum momento o nome dos autores. Por isso não saberia dizer que grupo de psicólogos é esse. Só sei que espero que as imagens - que para mim são bem dolorosas - realmente estão fazendo muita gente refletir.




Categorias: